2014 · Amizade · Have fun · Loucuras

Cenas de um dia (in)comum


1798784_10200572997806165_1010426101_n

Cena 1 – Interior da casa:

Fade in > Eu e minhas amigas nos entreolhamos e resolvemos sair de fininho de um evento no final da tarde de uma sexta-feira. A Carol foi quem tomou a iniciativa. Ela recebia uma ligação que iria nos salvar da saia justa que era não nos sentir a vontade em meio a um monte de pessoas elegantes e completamente desconhecidas.

A ligação era da mãe dela, ou nós fingíamos que era, que pedia encarecidamente que a buscássemos no começo da rua para ela também pudesse prestigiar o evento. Não que não quiséssemos ficar, nós somente não nos sentíamos bem vindas o suficiente para isso. Saímos para “buscar” a mãe da Carol e não olhamos para trás.> Fade out.

Cena 2 – Avenida Paulista:

Fade in > Eu, Jaque e Carol não queríamos perder a sexta-feira. Não faltamos na faculdade em pleno dia do amigo para simplesmente pegar o metrô e voltar para casa. Resolvemos, então,  sair em busca da foto do dia e fazer com que cada passo da caminhada na avenida lotada mais querida da cidade, fosse aproveitado e muito divertido.

Ali nos sentíamos em casa, apesar de estar em meio a centenas de pessoas que andavam de um lado para outro, sorriam, riam e sentavam nas mesas da calçada na frente de cada barzinho com seus copos cheios e suas muitas conversas para contar.

Sempre dizemos que nossas aventuras poderiam dar um livro e até um filme, e certamente traria boas risadas. Enquanto andávamos de uma ponta a outra da Avenida Paulista, cantarolávamos quase todas as músicas da Clarice Falcão. A Jaque até tentava se desvencilhar do mico, mas eu e a Carol ríamos com o show que estávamos fazendo e tratávamos de incluir a nossa amiga no meio da bagunça. > Fade out.

Cena 3 – Primeira parada – Starbucks:

Fade in > Fila. Decido se peço um Frappucino ou somente um expresso tradicional. Fico com o expresso, penso que é melhor não abusar das bobeiras em um dia só. Para comer, escolhi um Muffin. Resultado: Não gostei de nenhum dos dois, mas isso não tirou meu ânimo.

Fizemos a primeira tentativa da foto do dia. Cada uma de seu lado da franja, calculo de ângulo, escolha da fotógrafa, tudo pronto. Depois de alguns cliques sem resultado satisfatório, terminamos o nosso lanche (eu deixei boa parte do meu), saímos e continuamos a busca pela foto perfeita. > Fade out.

Cena 4 – Em um dos quarteirões, perto de uma esquina, em frente a um prédio com um negócio vermelho divertido:

Fade in> Continuávamos andando, sempre em frente, tentando descobrir se a chuva ia começar de verdade ou se só queria pingar aqui e ali, fazendo jus a terra da garoa. Perto de um farol, percebemos que o shopping que iríamos já tinha passado e que outro (Pátio Paulista) que é no final da Paulista, já não estava tão longe para as três amigas que andaram pela avenida praticamente inteira.

Alguns passos depois, vi uma escultura, uma arte, uma negócio meio assim, meio assado, meio divertido, todo pintado de vermelho, que poderia ser um fundo legal de uma foto. E enquanto os carros esperavam suas vezes de seguir, parados atrás da faixa de pedestre, nós nos preparávamos para o grande clique. Arruma o cabelo aqui, prepara o ângulo ali (acho que minha franja está no lugar certo), estamos prontas para o flash. Na hora de apertar o botão, sentimos alguns pingos grossos caírem do céu e saímos em disparada para atravessar a faixa de pedestre, onde os motoristas que ainda esperavam, assistiam a toda a cena de primeira mão. > Fade out.

Cena 5 – Pátio Paulista:

“Já que andamos tudo isso, vamos até o final.”

Entramos no shopping com os pés já gritando e o corpo implorando por um minuto sentado para poder respirar. Ainda no térreo, paramos em um banco ao lado da escada rolante. Não exitamos e fomos nos preparando para o grande momento da noite: o clique certo para relembrar o dia que foi, no mínimo, incomum. Sorriso, franja, celular … Prontas?! Xis!

E assim, sem muito alarde, conseguimos toda uma sequência. Umas normais, umas meio loucas, mas todas muito a gente. As fotos podem não contar todos os acontecimentos do dia, mas são perfeitas para resumir nossa amizade.

Voltamos para o metrô e depois para o trem, cantando outros hits de Clarice Falcão e todos os outros que conhecíamos. Nunca foi tão divertido sair de fininho de um evento chique e cheio de pessoas elegantes completamente desconhecidas. > Fade out.

The End!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s