Livro

Resenha: Cartas de amor aos mortos

dsc_0572 2

“Tudo começa com uma tarefa para a escola: escrever uma carta para alguém que já morreu. Logo o caderno de Laurel está repleto de mensagens para Kurt Cobain, Janis Joplin, Amy Winehouse, Heath Ledger… Apesar de ela jamais entregá-la à professora. O que parecia uma simples lição de casa logo se transforma na maneira de Laurel lidar com seu primeiro ano em uma escola nova e com a família despedaçada depois da morte de sua irmã.”

  “Querido Kurt Cobain,

Hoje a sra. Buster passou nossa primeira tarefa de inglês: escrever uma carta para uma pessoa que já morreu. Como se a carta pudesse chegar ao céu ou a uma agência de correio dos fantasmas.”

É assim que começa o livro “Carta de amor aos mortos” da autora Ava Dellaira, e por conta dessa tarefa surge uma história de sentimentos profundos e de aprendizado para encontrar sua própria personalidade.

DSC_0609

Laurel está no primeiro ano do ensino médio e resolve entrar em uma escola nova onde ninguém a conheceria e saberia de sua história. Ou melhor, do que aconteceu á sua irmã mais velha May, que morreu pouco tempo antes.

Como foi dito anteriormente, Laurel começa a escrever cartas para uma lição da escola, mas não as entregas por acreditar que tem coisas que são  muito pessoais para serem contadas a outras pessoas. Apesar de não lidar bem com seus sentimentos, ela sentia a vontade em escrever para seus maiores ídolos ou aos ídolos de seus novos amigos e de sua irmã, e é a partir desta escrita que ela vai contando a sua história e tudo que acontece no seu ano letivo.

Laurel é a filha caçula de sua família que viveu muitos tempos felizes, mas que agora está despedaçada e carrega o peso da falta da morte de May. Sua mãe resolve sair de casa e passar um tempo na Califórnia, seu pai perdeu a felicidade genuína que ele tinha e Laurel não sabe bem quem ela é e sente imensa falta da sua irmã e certa culpa pela sua morte.

Com a viagem de sua mãe à Califórnia, Laurel passa a ficar uma semana com o seu pai e uma semana na casa de sua tia Amy, e assim ingressa na escola West Mesa – que fica perto da casa de sua tia – para tentar recomeçar fazendo novos amigos e conhecendo pessoas que não sabiam de sua história e que não sentiriam pena dela.

No West Mesa, Laurel conhece Hannah e Natalie, que acabam virando suas melhores amigas. Ela conhece também um menino chamado Sky, que acaba virando o seu primeiro amor.

O livro já poderia ser legal somente contando uma história de amor entre Laurel e Sky, mas – que bom! – virou muito mais do que isso quando conta da forma como Laurel se inspirava em sua irmã – a quem ela considerava perfeita e com o poder magnífico da magia – da sua luta de encontrar sua própria voz e personalidade, de lidar com seus sentimentos de culpa pelo que aconteceu no dia da morte de May e da falta que ela sente de ter sua família reunida.

Ao ler as cartas endereçadas aos mais variados artistas, conseguimos acompanhar o crescimento de Laurel e percebemos que é sempre bom compartilhar nossos sentimentos, não só por meio de palavras escritas, mas também com as pessoas que se importam conosco.

Eu gostei muito do livro, acho que ele conseguiu captar muito bem o sentimento dos personagens e ainda tratar de algumas crises que passamos na adolescência. Ava Dellaira, fez um livro que eu gostaria que não acabasse jamais. Gostei tanto que praticamente devorei o livro.

Publicado no Brasil pela Editora Seguinte, “Cartas de amor aos mortos” me lembrou um pouco “As vantagens de ser invisível” que também é contado a partir de cartas e que também conseguiu me tocar do começo ao fim.

DSC_0586

E vocês já lerem? Me contem o que acharam do livro!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s