2015 · Crônicas · Escrever

Talvez

pacotes-reveillon-copacabana-rio-de-janeiro-pacotes-turisticos-promocao-ano-novo-copacabana

E mais uma vez eu chorei no começo de um novo ano. Não perguntem o que acontece nesse momento, não sei explicar o porquê. Não sei explicar nem quem eu mesma sou nesse momento. Acontece que eu já me sinto uma pessoa diferente no dia 01 de janeiro de cada ano do que eu era no dia 31 de dezembro do ano anterior. Algo muda. Eu tenho uma personalidade nova que eu vou descobrindo um pouco mais durante os 365 dias.

O meu choro não é bem pelas coisas que eu fiz. Não é bem pelas coisas que eu não fiz. Não é pelas pessoas que eu senti saudade. Não é pelas coisas ditas e pelas não ditas. Não é pelo meu coração que não bateu mais forte. Não é pelas experiências vividas.

Talvez meu choro seja pelo medo de me descobrir de novo. Medo de fazer coisas e medo de não fazê-las. Medo de dizer o que tenho para dizer e medo de não dizê-las. Talvez eu tenha medo de sentir saudade de pessoas queridas. Talvez eu tenha medo de que meu coração de súbito pare de bater. Medo de que as coisas não sejam suficientes.

Talvez minhas lágrimas caiam por motivo nenhum além de querer se encontrar com as águas do mar e me livrar de deixá-las rolar pelo resto do ano. Talvez elas caiam por ver a beleza nos fogos de artifícios que sobem, colorem e iluminam o céu. Talvez elas caiam porque têm vontades próprias. Talvez elas caiam de felicidade. Talvez elas caiam de alegria.

Talvez.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s