Amor · poesia

Ela

Ela te amou como nunca havia amado ninguém.

Te vendo parado, calado,

com os olhos vidrados nos dela.

Mesmo sem falar, ela queria.

Queria viver em seus olhos.

Queria ser a razão pela qual você os abriria todos os dias.

 

Ela acreditou em suas palavras.

Nas histórias contadas

E no quanto vocês tinham em comum.

 

Ela se deixou levar pelo raiar de todas as manhãs em que te via.

Pelos números trocados e pelos sorrisos roubados.

Ela acreditou em seus toques

E na leveza de seu olhar.

 

A menina doce era embalada pelo movimento do mundo ao seu redor.

Esperando por um momento maior

De mostrar o que estava em seu coração.

Ela te deu sua mão,

Mas, no fim, sua resposta foi não.

 

E mesmo assim ela te amou.

Amou como nunca havia amado mais ninguém.

E com sua partida ela chorou.

Chorou, sofreu e voltou.

E mesmo que ela não amado de novo.

Os olhos teus, ela, enfim, deixou.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s